Responsabilidade na parte que nos cabe na construção do progresso do Brasil, independentemente de cor, credo, profissão e posicionamento político.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

LUTO - Faleceu a Major Elza

Detentora de 35 merecidas medalhas, faleceu, hoje, a querida Major Elza, que foi a primeira brasileira a se apresentar como voluntária na Diretoria de Saúde do Exército, para lutar na Segunda Guerra Mundial, aos 19 anos de idade.
Ela sonhava em lutar na linha de frente, mas seguiu como uma das 73 enfermeiras no Destacamento Precursor de Saúde da Força Expedicionária Brasileira, porque, na época, o Exército não aceitava mulheres combatentes.
Durante a guerra, ela trabalhou nos hospitais de evacuação na Itália, distante do front, em turnos de 12 horas; atuou como oficial de ligação e enfermeira-chefe no 7th Station Hospital, em Livorno. Com o fim da guerra, foi dispensada logo após o retorno ao país, indo trabalhar no Banco do Brasil.
Sempre muito atenciosa e carinhosa, nos dava o prazer da companhia nas solenidades oficiais.
Exemplo de brasileira que já deixa saudade naqueles que puderam conhecê-la ou, ainda, apenas trocar algumas poucas palavras.
Vá com Deus.

2 comentários:

Anônimo disse...

Velório no Palácio Duque de Caxias

O corpo da Major Elza será cremada após o velório, que acontecerá no salão nobre do Palácio Duque de Caxias a partir das 9h desta quarta-feira (9).

Entre as medalhas que recebeu estão a Medalha de Guerra, Medalha de Campanha, Ordem do Mérito Militar, Medalha Mérito Tamandaré e Medalha Mérito Santos Dumont.

ZERO II disse...

Mulher extraordinária e de uma simpatia que num sei não... Kkkk... Toda vez que eu leio uma entrevista dela eu pipoco de rir.
-
Eu gostaria de tê-la conhecido pessoalmente. Fiquei muito triste com a partida de nossa primeira voluntária.

IMPORTANTE

Senhor Jornalista, a imprensa deve atribuir responsabilidades às autoridades. Caso contrário, será apenas uma omissa medíocre exercendo a função de relações públicas daqueles que afundam o país. Pense nisso!